Festival da tragédia brasileira encena Nelson Rodrigues

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir




Nelson Rodrigues fazia um teatro desagradável. Seu interesse pelos temas mórbidos, abjetos e imorais causava horror às plateias. Depois do sucesso do Vestido de Noiva, dizia que pretendia salvar-se da cretinice criando um teatro que agredisse o espectador. "O teatro é mesmo dilacerante, um abscesso. Teatro não tem que ser bombom com licor."

No Brasil à beira do colapso, com milhares de mortos e escárnios políticos a atravessar o cotidiano, encher o palco de loucos, assassinos e canalhas talvez não pareça uma boa ideia. Mas o propósito do dramaturgo - e do diretor Marco Antonio Braz, especialista em sua obra - é justamente esse: combater o incêndio com mais fogo. De domingo (18) até o dia 24, ocorre o Primeiro Festival da Tragédia Brasileira, com leituras encenadas de três peças de Nelson Rodrigues: Álbum de Família; Perdoa-me por Me Traíres; A Serpente, além de dois contos da Vida como Ela É inéditos em livro. A programação, gratuita, estará disponível no Youtube da Cia. de Repertório Rodriguiana.

"A alucinação que Nelson colocou no palco está aí. Vieram à tona essas pessoas para as quais a Constituição não vale nada. Pessoas para quem o que vale é o que dizem no botequim da esquina, onde elas manifestam todo o seu autoritarismo, ignorância e preconceito. E o Nelson profetizou isso. As pessoas precisam reconhecer essas monstruosidades em cena pra evitá-las", comenta o encenador, que organiza o festival e dirige a companhia. "Quando ele falava da revolução dos idiotas mostrava exatamente isso que a gente está vivendo. Onde é que ficou o ensinamento de que opinião não é conhecimento? As escolas não ensinaram isso?"

A função pedagógica da tragédia está na própria origem do gênero. Na Grécia antiga, as peças já tinham como propósito ser um instrumento moralizador da sociedade, mostrando o comportamento de personagens nobres ou indignos, e buscando a consequente identificação das plateias. Ainda que carregada de elementos melodramáticos e de muito humor, a obra rodriguiana carrega nas tintas do trágico. "Tanto pela fidelidade ao seu universo como a um projeto estético superior, Nelson julgava imprescindível mover sempre no território da tragédia", apontou Sábato Magaldi, crítico que foi o principal analista do legado do escritor.

As peças escolhidas para compor o festival foram criadas em contextos diversos e trazem diferentes usos da tragicidade. Perdoa-me por Me Traíres faz parte do mais numeroso conjunto de criações do artista, o que ele denominou como tragédias cariocas. Aqui, os impulsos psíquicos e a carga mítica aparecem ancorados na realidade social da zona norte do Rio de Janeiro. O espetáculo de 1957 trouxe Nelson pela primeira vez no papel de ator e foi recebido com escândalo e muitas vaias. Para ele, a história da menina órfã que se prostitui e é objeto de desejo incestuoso pelo tio que forçava a plateia a um "pavoroso fluxo de consciência". Marco Antonio Braz é responsável por uma das mais premiadas montagens desse texto, em 1995, quando trazia a atriz Flávia Pucci em uma elogiada interpretação do personagem tio Raul - papel que ela volta a representar na leitura atual.

Ainda que tenha sido escrita antes, em 1945, Álbum de Família só estreou 22 anos depois, período em que ficou censurada - tão grande era o número de incestos, obscenidades e crimes retratados. Até pelas dificuldades de encontrar o tom correto para encenar tamanho morticínio, o texto é raramente montado. No festival, Álbum trará Jairo Mattos no papel do patriarca Jonas, um homem que abusa de meninas para conter o desejo pela filha, Glorinha. Situada em um tempo indefinido, a peça talvez seja o mais radical mergulho do escritor no universo mítico, mais baseado em arquétipos do que em situações cotidianas. "Mas convém lembrarmos que na peça, Jonas, esse monstro, está prestes a se tornar senador da República", pontua Braz. "Durante os 35 anos que estudo Nelson Rodrigues, ouvi dizerem que ele criava absurdos apenas para atormentar o público. Mas e o que estamos vendo agora? Diziam que ele criava personagens caricatas. Mas e a Damares?", questiona.

Último texto teatral do autor, de 1978, A Serpente retoma um tema bastante comum em sua obra, a paixão de duas mulheres pelo mesmo homem. Além deste título, a programação do festival inclui dois textos até então desconhecidos: Obsessão Preta e A Sogra Peluda, publicados na coluna A Vida como Ela É, que manteve diariamente no jornal A Última Hora entre 1950 e 1961. "A Sogra Peluda talvez traga o primeiro personagem trans da literatura brasileira, em 1958", aponta Braz. "Há uma série de críticas à personalidade do Nelson que são pertinentes. Mas sua obra nos dá instrumentos para discutir questões absolutamente contemporâneas que ele denuncia como o machismo, o racismo e a intolerância." Como complemento à programação do festival, o diretor promove uma conversa com Ruy Castro, biógrafo de Nelson, no dia 26, às 22h. E, no dia 27, no mesmo horário, apresenta uma aula magna sobre a obra do dramaturgo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Notícia



Popular

Allan Aal esquece últimas derrotas do Guarani e pede foco nas quartas de final

Controladora das Lojas Americanas, B2W paga caro para ganhar terreno

Em dia de quebra de jejum, Juventus perde para o Milan e sai do G4 do Italiano

China: minério de ferro salta a níveis recordes com expectativa de oferta escassa

Brasil chega a 422 mil mortes e SP passa 3 milhões de casos por covid-19

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com setor de energia em foco

Ponte Preta conhece adversário do Troféu do Interior, mas técnico mira a Série B

Em meio à tensão na Cisjordânia, ataques deixam 20 mortos em Gaza, diz Hamas

Em entrevista, Omar Aziz fala em "promiscuidade" na gestão de Pazuello

Pandemia acentuou contrastes econômicos

De olho no Corinthians, Inter de Limeira vence Guarani por 1 a 0 em casa

EUA: homem mata seis e depois se suicida em festa de aniversário no Colorado

Pressionado, premiê da Hungria radicaliza controle sobre universidades

Fungo potencialmente letal ataca pacientes com covid na Índia

Ambientada em Londres, 3ª temporada de 'The Girlfriend Experience' fala de IA

Real empata com Sevilla em casa e mantém Atlético de Madrid na liderança

Bolsonaro parabeniza polícia após operação que deixou 28 mortos no Jacarezinho

Ônibus do Santos é apedrejado após vitória que evitou rebaixamento no Paulistão

Com atuação brilhante de Anthony Davis, Lakers batem Suns; Knicks vencem Clippers

KPMG classifica desempenho de 40 setores um ano após início da pandemia