Mourão defende tributação de dividendos

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir




O vice-presidente Hamilton Mourão defendeu, nesta quarta-feira, 4, a cobrança de impostos sobre lucros e dividendos, medida que, em sua avaliação, tornaria o sistema tributário brasileiro mais justo. A proposta faz parte da reforma do imposto de renda elaborada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

"O dado que nós possuímos dentro do governo é que 20 mil famílias recebem cerca de R$ 400 bilhões por ano e não pagam tributo sobre isso aí", disse em palestra promovida pelo grupo Personalidades em Foco, liderado pelo empresário Paulo Zanotto.

O general ainda se mostrou favorável à aprovação de uma reforma administrativa. Ao se queixar do que chamou de "lobby dos servidores", defendeu a exclusão de militares, categoria à qual pertence, do texto da proposta. Segundo ele, a defesa da redução de salários e alteração de condições de trabalho das Forças Armadas parte de pessoas que desconhecem as estruturas do órgão.

"Desconhecem que o camarada quando faz concurso para uma das nossas escolas de formação, ele tem um período probatório, que é o próprio curso de formação, em que ele pode ser mandado a qualquer momento embora", argumentou.

Questionado sobre a eficácia das recentes operações de combate aos ilícitos ambientais promovidas pelo Conselho da Amazônia, Mourão tergiversou e defendeu o incremento de R$ 500 milhões nas verbas do Ministério do Meio Ambiente. Os valores, segundo ele, seriam o suficiente para retornar o índice de desmatamentos a patamares mais razoáveis.

Notícia



Pará quer uso social para madeira de Belo Monte

O governo do Pará reagiu com indignação ao plano da concessionária Norte Energia, dona da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, que pretende transformar em carvão mais de 3,5 mil metros cúbicos de madeira, dos quais mais de 2 mil m³ são madeira nobre e protegida por lei federal...