Lando Norris surpreende no GP da Rússia e coloca McLaren na pole após 9 anos

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir




Desde o GP do Brasil em 2012 que a McLaren não largava na pole position da Fórmula 1. Quebrou o jejum com Lando Norris neste sábado, no treino classificatório para o GP da Rússia. Depois de dominar todas as sessões em Sochi, a Mercedes acabou surpreendida quando todos os pilotos optaram por pneus macios no fim do Q3. Lewis Hamilton, até então com o primeiro lugar, acabou caindo para quarto no grid e ainda bateu na última tentativa.

Foi uma festa incrível da McLaren, que viu Norris cravar sua primeira pole position da carreira. O jovem piloto festejou bastante. "Me sinto maravilhoso, nem sei o que dizer. Tomamos a decisão no fim de trocar o pneu para soft (macio) e deu certo. Só tenho a agradecer à equipe pelo ótimo trabalho. Estou muito feliz", festejou Lando Norris, que fez 1min41s993 em sua volta mais rápida.

A Mercedes confirmava seu total domínio dos treinos em Sochi, mas acabou surpreendida quando os concorrentes no Q3 optaram pelos pneus macios em uma última tentativa. Hamilton ficou em quarto e Valtteri Bottas despencou para sétimo. Com cinco pontos na frente da classificação do Mundial de Pilotos, o holandês Max Verstappen nem treinou após troca de motor e última colocação no grid. Ele já tinha uma punição de três posições após o incidente com Hamilton, há duas semanas, em Monza.

Depois de forte chuva desde a madrugada, que impediu a realização do treino livre da manhã, a leve estiagem em Sochi fez muitos pilotos optarem por pneu intermediário no começo do Q1. Apenas Fernando Alonso escolheu o monoposto de chuva.

Favorita numa pista na qual onde sempre venceu, a Mercedes precisou de duas voltas para mostrar que novamente chegava forte à Rússia. Hamilton fez incrível tempo de 1min46s937, com Bottas na sua cola. Antonio Giovonazzi perdeu o controle e rodou. Já havia batido na sexta-feira.

Enquanto a Mercedes sobrava, a Red Bull sofria com Sérgio Perez somente no 13° lugar. Como largará em último, Verstappen abandonou o treino confiante na previsão de tempo bom na hora da corrida. "Não quis me arriscar com a pista molhada para evitar um acidente, pois está tudo bem com o carro", afirmou Verstappen.

Depois de ver ameaçada a posição no Q2, o mexicano se redimiu em bela volta e subida para o primeiro lugar. Hamilton e Bottas deram o troco na Rede Bull na última tentativa, mostrando que a ordem é retomar à liderança do Mundial de Pilotos, hoje com Verstappen. O Q1 ainda teve Perez, Norris e Bottas rodando.

Ainda com pneus intermediários, a Mercedes dominou também o Q2, sem ameaças, com Hamilton e Bottas soberanos. Lando Norris, da McLaren, estava mais de quatro décimos atrás. Perez mais uma vez saiu na pista e foi só o quinto. Alonso subiu para terceiro com pneus novos, agora os intermediários.

A definição da primeira posição veio com Hamilton cravando logo 1min44s050 em sua primeira tentativa no Q3. O inglês estava em cômoda situação, mas acabou batendo dentro dos boxes e teve de trocar o bico do carro. Apenas uma reviravolta no treino derrubaria a Mercedes. E ela veio.

Restando cinco minutos, todos pilotos optaram pelo pneu macio. Com a pista mais seca, partiram para o risco. Eis que vieram as surpresas. Carlos Sainz fez o melhor tempo, mas logo acabou superado por Norris, caindo para segundo. George Russell cravou o terceiro tempo, com a Williams. Hamilton rodou e não conseguiu melhorar sua marca. Largará em quarto e terá de arriscar na corrida.

Confira o grid de largada do GP da Rússia:

1º) Lando Norris (GBR/McLaren) - 1min41s993
2º) Carlos Sainz (ESP/Ferrari) - 1min42s510
3º) George Russell (GBR/Williams) - 1min42s983
4º) Lewis Hamilton (GBR/Mercedes) - 1min44s050
5º) Daniel Ricciardo (AUS/McLaren) - 1min44s156
6º) Fernando Alonso (ESP/Alpine) - 1min44s204
7º) Valtteri Bottas (FIN/Mercedes) - 1min44s710
8º) Lance Stroll (CAN/Aston Martin) - 1min44s956
9º) Sergio Perez (MEX/Red Bull) - 1min45s337
10º) Esteban Ocon (FRA/Alpine) - 1min45s865

------------------------------------------------------

11º) Sebastian Vettel (ALE/Aston Martin) - 1min46s573
12º) Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri) - 1min46s641
13º) Yuki Tsunoda (JAP/AlphaTauri) - 1min47s400
14º) Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo) - 1min59s586
15º) Mick Schumacher (ALE/Haas) - 1min49s830

------------------------------------------------------

16º) Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo) - 1min51s023
17º) Nikita Mazepin (RUS/Haas) - 1min53s754
18º) Nicholas Latifi (CAN/Williams) - sem tempo*
19º) Charles Leclerc (MON/Ferrari) - sem tempo*
20º) Max Verstappen (HOL/Red Bull) - sem tempo*

* Trocou o motor do carro

Notícia



Popular

Verstappen diz que não vai mais participar de série da F-1 na Netflix

Resgatada de trabalho escravo, doméstica vai receber R$ 300 mil de indenização

'Há espaço para uma agenda que desperte esperança'

Dólar sobe 1,92% e fecha a R$ 5,6676 com ameaça à regra do teto de gastos

Lucas Paquetá marca, Lyon busca incrível virada em Praga e lidera na Liga Europa

Alexandre manda prender e extraditar blogueiro bolsonarista Allan dos Santos

Juros dispararam com percepção de perda da âncora fiscal após furo ao teto

Procura do consumidor por crédito cresce 14,2% em setembro, diz Serasa

Mourão diz que repressão ao desmatamento não será suficiente ao longo prazo

Bolsas da Ásia fecham sem direção única, após Evergrande evitar calote

A mulher que driblou a depressão com lives caseiras

Após romper com monarquia britânica, Barbados elege primeira presidente

Trump anuncia lançamento de nova rede social e abrirá capital em fusão com Spac

Alexandre manda prender e extraditar blogueiro Allan dos Santos do Terça Livre

MP-RJ investiga ligação do ex-chefe dos presídios com líder do Comando Vermelho

Flamengo confirma entorse no tornozelo e Gabriel Barbosa vira novo problema

Governadores querem discutir política de preços com a Petrobras, diz Pacheco

Calleri e Rigoni correm no campo em treino do São Paulo, mas sem volta definida

Ibovespa cai 2,75%, a 107,7 mil pontos, no menor nível desde novembro

Crise do teto de gastos: Secretários do Tesouro e Orçamento pedem exoneração